Aceitação

Um dos motivos pelo qual eu criei esse blog, foi pra conseguir verbalizar o que eu senti durante esses  10 anos de alisamentos, e talvez poder ajudar alguém (como eu fui ajudada) a entender e cuidar do seu cabelo, da sua pele, enfim.

Sempre houveram amigos que me incentivavam a assumir os cabelos, que eu ficaria mais bonita, mais natural (mas gente isso não entrava na minha cabeça). Uma noite qualquer em um bar aqui de Belo Horizonte, eu estava com alguns amigos e fui ao banheiro e tinham duas meninas negras, já empoderadas, mas que me olharam naquele estilo “you can’t sit with us” ou seja com o maior desprezo da Terra e fizeram comentários baixinhos em relação ao meu cabelo, não conseguia escutá-los, mas sabia que era algo ruim, algo triste e cruel.

Gente, assumir-se (ou não) leva tempo, entender que você precisa ser VOCÊ, é difícil, ainda existe pouca representatividade, e você ainda vê (especialmente para crianças) que não existe uma referência, muitas das alisadas talvez não saibam, mas aquele alisamento é uma maneira de ser aceita, uma maneira de ser querida, ou que as pessoas não façam piadas com a textura, formato ou volume dos seus cachos; Eu Arlaine me escondia no discurso “dá menos trabalho”, mentira, mas eu só fui entender isso ao passar pela transição, e dizer o NÃO para os padrões.

Ainda dói falar sobre isso, como é esquisito ter uma natureza e passar (no meu caso grande parte da vida), porém existem outras pessoas que passam a vida inteira, tentando mudar algo que está no seu DNA, que é a sua identidade, porque para o coleguinha do lado, “você é mais bonita” entupindo o seu cabelo com formol.

Mas gente empoderada linda e feliz, leva tempo pra entender isso, e tem que haver o respeito as pessoas que decidiram alisar e manter os cabelos alisados, é preciso informar, não pressionar, a pessoa não pode sair de uma opressão e cair em outra, não funciona assim… Temos que nos amar, e amar a decisão do outro, mesmo que difira das nossas convicções…

Demorei 10 anos pra entender que o meu cabelo é LINDO, que é MACIO, que é SEDOSO, que NÃO É RUIM, que eu só precisava aprender como cuidá-lo, que ele não dá trabalho NENHUM, e que ruim mesmo é impor as coisas aos outros, que ruim mesmo é atentar contra a opinião e crenças alheia, que ruim mesmo é não aceitar a diferença.

Portanto se você cacheada/crespa conhece meninas e meninos que alisam os cabelos, não julguem, a maioria de nós passou por isso, passamos por esse receio de não ser aceita, por esse falso contentamento (mas que pra algumas pessoas é real, mas para outras como eu não), vamos dar uma chuva dicas, não uma chuva de criticas, ou olhares maldosos, isso não acrescenta em nada.

Vejo vocês em breve!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s